Decreto em cidade do interior de SP proíbe venda de bebidas alcoólicas e comerciantes lacram geladeiras

18 de Julho de 2020

Foto: Reprodução/TV TEM

( link da matéria https://g1.globo.com/sp/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/noticia/2020/07/18/decreto-em-cidade-do-interior-de-sp-proibe-venda-de-bebidas-alcoolicas-e-comerciantes-lacram-geladeiras.ghtml)


Em uma loja de conveniência em Rio Preto, interior de São Paulo, o proprietário achou melhor lacrar as geladeiras de bebidas alcoólicas para facilitar o cumprimento da medida da cidade. Um decreto que estabelece a "lei seca", do prefeito Edinho Araújo (MDB), começou a valer neste fim de semana, o que tem causado polêmica.

A venda de bebidas alcoólicas foi proibida na cidade, de segunda a sexta-feira, das 20h às 6h e aos finais de semana, em qualquer horário. O comerciante que descumprir a regra pode ser multado.


O objetivo, segundo a prefeitura, é evitar a aglomeração de pessoas e diminuir o contágio da doença. Até este sábado, a cidade contabiliza 5.985 casos positivos com 164 mortes.

"A Vigilância Sanitária trouxe a notícia de que há milhares de denúncias de jovens, pessoas que se encontram nas lojas de conveniência, encontros festivos em praças públicas em chácaras. São decisões necessárias para esse momento, onde a recomendação é o isolamento, a recomendação é evitar o contágio", diz o prefeito Edinho Araújo.


Para Letícia Vieira, engenheira de alimentos, a ação não vai evitar a aglomeração. "As pessoas vão comprar bebidas alcoólicas durante a semana, armazenar em suas residências e no final de semana vai fazer aglomeração de pessoas da mesma forma", afirma.

O autônomo Gleisson Roberto ressalta que muitos moradores estão se aglomerando mesmo na pandemia de coronavírus.

"As pessoas, eu sei, querem sair se divertir, mas acho que agora não é hora. Tudo para ajudar um ao outro, né", diz.

O decreto que vai até o dia 30 de julho, também determinou o fechamento dos supermercados aos finais de semana, mas neste sábado (18) o Tribunal de Justiça atendeu ao pedido da Associação Paulista de Supermercados e autorizou reabertura, já que os supermercados fazem parte do grupo de "serviços essenciais".


Para a Chefe da Vigilância Sanitária, o descumprimento ao isolamento social é o principal motivo para o aumento do número de casos e mortes por Covid-19.

"Hoje nossa ocupação de leitos de UTI está acima dos 80%, 90%. Precisamos restringir a circulação as pessoas, as aglomerações para que a gente consiga diminuir a transmissão da doença", diz Andreia Negri.